quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Em Olhão...as principais impressões!

1ª Jornada da Taça da Liga. Em Olhão o Benfica vence por 1-2, depois de estar a perder. O Benfica que em tempos não conseguia virar jogos, esta época tornou-se especialista no assunto. JJ lançou uma equipa alternativa, que acabou por não funcionar como ele pretendia, tendo que na 2ª parte lançar Sálvio e Lima para sair do Algarve com os 3 pontos.

Deste jogo destacaria algumas questões curiosas que diferem os vários profissionais da equipa. Rodrigo, na sombra de Cardozo e Lima, acha isso normal. Não se aborrece e prefere aproveitar todos os minutos para somar pontos. 1 golo contra o Marítimo e outro hoje. Boas movimentações, bom a aparecer no espaço vazio.
Gaitán é diferente. Perdeu o lugar para Ola John e quando é chamado, não está nem aí. Tenta sempre mais uma finta, quer jogar bonito, mas não parece muito interessado em ganhar de novo o lugar. Tem um talento impressionante, mas aparentemente pouca vontade.




Bem diferente é caso de Nolito e César. Ambos começam no banco e cada vez jogam menos. Hoje ambos começaram a titulares. Ambos estiveram aquém. César quando sai, sai zangado. Nolito aceita o destino. O espanhol parece ser um profissional enorme. Trabalha, trabalha, trabalha. Sai e espera por outra oportunidade.



 



 

Os extremos tocam-se quando se fala de Jardel e Sidnei. Quando chegou a Portugal Sidnei vinha com o rótulo de craque. E é. Mas não tem vontade. Corre só o que quer. Espera pela bola e coloca mais à frente. Foi para os B e não mudou de atitude. Na equipa B é o mesmo de sempre. Devagar, devagarinho. Jardel é o exemplo da superação. Quando chegou à luz ficou claro que não teria hipóteses de ser titular. O tempo foi passando e percebemos que o talento não era grande. Central duro, sem rins, muita vezes batido de forma infantil, aproveitou a ausência de Luisão para se destacar. Trabalhou e acreditou. Rápido, bom na antecipação, insuperável no jogo aéreo, fez com Garay uma dupla de sucesso. Está no melhor momento do Benfica, na série de jogos sem sofrer golos. E continua a melhorar e a aproveitar todas as ausências do capitão para se ir afirmando. Hoje mais um jogo bom, uma assistência para golo e mais minutos de qualidade. Sidnei tinha tudo para ser grande mas Jardel é que ganhou o posto.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Porque somos melhores!

O Benfica venceu em Alvalade porque é muito melhor que o Sporting. Com 68 horas de descanso, 72 horas, ou 15 dias depois, o Benfica venceria na mesma, porque é muito superior.

Para além do mais, o treinador dos leões (1ª vingança da final da taça UEFA), cometeu uma gaffe monumental. Entrou a todo gás e permitiu que a equipa desse o "peido" na 2ª parte.
E do jogo, destacou-se Cardozo, é claro, o mal amado que faz golos para todos os gostos.


André Gomes alinhou no meio e fez um grande jogo. Da equipa B, e com 19 anos, já foi a Barcelona e agora em Alvalade mostrou-se um jogador feito.


O Benfica está bem e só manobras estranhas o afastaram de conquistas.
A maior surpresa do derby, foi mesmo o árbitro. Uma arbitragem quase perfeita, nota-se bem que ainda não comeu fruta, nem bebeu café com leite.


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Impossible is nothing!

O Barcelona que hoje entrou em campo é muito diferente do habitual. É verdade. Mas o Benfica também entrou em campo sem Sálvio, Pérez, Aimar, e Carlos Martins. Embora a diferença de qualidade seja óbvia, a verdade é que qualquer jogador do Barça, é treinado para jogar como os outros.


E hoje ficou provado que nada é impossível. Só na 1ª parte o Benfica ter feito o suficiente para cumprir calendário na 2ª parte. Os golos desperdiçados roçaram o escandalo. E tudo isto porque o Benfica comportou-se na Catalunha, como uma equipa pequena. Com medo de marcar, com medo de acordar o monstro. Nisso temos algo a aprender com o Celtic, que apesar de infinitamente inferior aos catalães, não o é em coragem e audácia.



Por tudo isto sou obrigado a dizer que o Benfica não mereceu passar à próxima fase. A culpa não pode ser do treinador. Ele lançou a equipa correcta, montou a estratégia certa. Não tem culpa dos golos desperdiçados.

São pelo menos 4 golos feitos. Se do outro lado não estivesse o Barcelona, o Benfica teria marcado os 4 lances. O lance de Rodrigo chega a ser incompreensível, com dois colegas, um de cada lado.

Desta forma, somos afastados apesar de termos a certeza, que somos a 2ª melhor equipa do grupo. De longe... Quando mais não fosse, porque se isto fosse a eliminar teríamos afastado tanto Escoceses como Russos.

NOTA
Depois de tudo o que já referi, quase que se torna desnecessário falar de arbitragem....mas eles também contribuíram. O Benfica foi a equipa mais prejudicada deste grupo. Ao Barcelona ninguém toca, já o sabemos. Mas nunca pensei que pudéssemos ser tão empurrados para fora. Na luz contra os Russos, um penalty do outro mundo sobre Garay. Na luz contra os católicos, o golo de Samarras é uma falta clássica contra Artur, na pequena área. Mas o melhor ficou para hoje. O penalty que dá origem à vitória dos Escoceses, é de bradar aos céus. Sem playmaker, durante toda a fase de grupos, obrigado a recorrer a jogadores da equipa B, sem Luisão em 4 jogos e com estes esbulhos da arbitragem, eu diria que acabou por não ser muito mau. Mau mesmo, foi a pequenez de hoje, Só faltou ver Luísinho a tirar fotos com Messi. E alguém já esqueceu do penalty sobre Rodrigo em Glasgow.


NOTA2
Grande jogo de Ola John. Grandes passes de Nolito. Merece jogar mais. Artur mostrou enorme maturidade, sem medo de sair aos pés do astro de Rosário.

NOTA3
Nem tudo tem a ver com maturidade. Por exemplo, Luisão nem esteve muito bem, mas Ola John, que é uma criança, fez um jogo descontraído, sempre positivo. Sem medo, sem receio, sem excesso de respeito. Como uma criança a quem dão uma bola.

NOTA4
O lance em que Cardozo se isola, aos 94 minutos, e depois a medo perde o controlo da bola, não arranca com medo de desiludir os catalães, é bem exemplo do que falo. Se fosse Ola John, ninguém o via mais.

NOTA5
Quando me lembro de como o Celtic foi vulgarizado na luz, mais me custa ver o Benfica afastado.

NOTA6
No final do jogo, um homem quase chora. Não tem sido brilhante, tem até jogado menos que em outros anos, mas sente a camisola como quase ninguém e dá tudo o que tem. Embora nascido em Montevideu, podia muito bem ser de um qualquer bairro de Lisboa. Maxi Pereira para além de grande profissional é um Homem com H Grande.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Melhor de Novembro


"A equipa do mês é o Benfica, que venceu todos os jogos nacionais e internacionais disputados, somando 37 pontos, o maior pontuação de todos", refere a IFFHS no sítio oficial na internet.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...