terça-feira, 27 de novembro de 2012

Tristes e pequenos

Procuro sempre falar do Benfica e apenas do Benfica.
Mas já que falam de nós, então somos obrigados a falar deles

É por causa de situações como estas que o pequeno e triste vizinho, continua a ser pequeno e triste. Em vez de se preocupar com o campeonato preocupa-se com o Benfica. Abrem as pernas aos nossos adversários, que em boa verdade, deixaram de ser adversários deles, e dão tudo o que tem contra nós.
Uns tristes, pequenos e ignorantes.


"Vencer o Benfica pode salvar a época"

Mais uma vez...denúnciar....até terem vergonha!





Cumpriu-se a profecia de Jorge Jesus que tanto incomodou Vítor Pereira, mas que se confirmou em Braga com o FC Porto a ter uma pontinha de sorte no recinto dos minhotos. É verdade que o remate de James sofre um desvio divino no último minuto, mas os duelos com o Sporting de Braga começam a ficar marcados também por lances que de sorte ou azar têm muito pouco. Ontem, Carlos Xistra não assinalou uma grande penalidade clara aos 20' contra os campeões nacionais por mão de Alex Sandro, enquanto, por exemplo, Artur Soares Dias anulou um golo limpo (no último minuto com 2-2) ao Benfica na receção aos arsenalistas na 1.ª jornada. Nem só de sorte e azar vive o campeonato.» 


- João Rui Rodrigues, jornal Record, 26 de Novembro de 201

A diferença entre Penalty e trabalho


Espanta-me o silêncio de Salvador, Mesquita Machado, Alan, Rúben Micael, Mossoró.
Imagem retirada do site geração benfica.

Haja coragem em denunciar


Carlos Xistra adicionou em Braga mais um episódio à sua extensa lista de ‘não--penáltis’ contra o FC Porto. Oito meses depois do último encontro com os dragões, na Madeira, onde não conseguiu ver a falta de Álvaro Pereira sobre Neto, faltou-lhe agora a colaboração de um fiscal de linha suficientemente honesto para assinalar o corte ostensivo de Alex Sandro com o braço. Marcar penáltis contra os mais fortes é o maior pesadelo dos árbitros internacionais, que preferem falhar por omissão a responder pelo ónus de um erro com prejuízo de quem lhes protege a carreira. E Carlos Xistra excedeu largamente o seu plafond no recente Académica-Benfica.

João Querido Manha

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Feliz 2º aniversário!

A 13 de novembro de 2010, o Expresso começou a sua viagem pela blogosfera encarnada.
Hoje, passados dois anos, segue no trilho que escolheu. Espero que a viagem seja eterna como o nosso Benfica!

Há 730 dias a sentir Gloriosas emoções!

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

1ª final ultrapassada

O Benfica recebeu e venceu, esta noite, o Spartak de Moscovo por 2-0, golos do inevitável Cardozo.
O clube com mais títulos na Russia e 2º com mais títulos na antiga União Soviética (imediatamente atrás do Dinamo de Kiev) foi hoje, em muitos momentos, vulgarizado na luz. O Benfica mostrou que é muito superior ao conjunto de Moscovo. Conseguiu suster o seu forte contra-ataque e lançou-se num ataque continuado sabendo que mais tarde ou mais cedo acabariam por ceder.
Ainda assim, foi preciso lançar no jogo o abre latas, Óscar Cardozo.



Cá Atrás Artur foi chamado a fazer um punhado de defesas de elevada qualidade. Garay esteve soberbo e Jardel fez talvez o melhor jogo ao serviço do Benfica. À frente da defesa o inexperiente André Almeida esteve francamente bem. Ola John mostrou finalmente porque foi contratado e Enzo Pérez convenceu-me que poderá ter muito futuro, embora mantenha a fraca agressividade a recuperar bolas.

Com Pérez a fazer de Aimar, o Benfica fez uma 1ª parte de enorme caudal ofensivo e o resultado de 0-0 ao intervalo era profundamente injusto para o que a equipa produziu. Na 2ª parte Cardozo entrou para o lugar de Rodrigo, e demonstrou mais uma vez o seu talento para furar as redes. Ainda teve tempo para falhar uma grande penalidade mas depois de 2 golos, já não havia espaço para os habituais assobios.

Desta forma o Benfica ultrapassa a 1ª final da champions. O único problema é que pensávamos que as finais acabariam na próxima jornada. Com a derrota do Barça em Glasgow, ficamos com a ideia, que as finais vão até ao fim.

A vitória do Celtic, contra o todo poderoso Barcelona, acaba por estragar o esforço do Benfica. Não se entende a falta de inspiração de hoje dos catalães, mas todos entendemos que este Celtic não é mais a equipa frágil dos últimos anos. Sabe defender bem, antigamente defendia com muitos, sabe atacar, aproveita as oportunidades. Claro que este quase apuramento do Celtic, deve muito à felicidade de fazer um golo depois da hora em Moscovo, e também assenta e muito no penalti não assinalado a favor de Rodrigo em Glasgow. Agora resta-nos olhar para a frente e vencer os Escoceses na luz.
Nada está acabado até estar acabado.....


PS
Começo a já não ter palavras para falar de arbitragem. Em Portugal já sabemos como são feitas as coisas, o que não imaginávamos era que também íamos ter problemas na Europa. Depois da pouca vergonha que foi a eliminatória com o Chelsea, o ano passado, agora levamos com esta merda de árbitro hoje. Não bastava terem fingido que Rodrigo não foi rasteirado em Glasgow, não bastava a dualidade nas faltas conta o Barcelona, agora esta arbitragem tendencioso de hoje. Pérez é pisado na cara e nem amarelo para o adversário. Agarrão escandaloso a Garay na área e nada de penalti. Um golo anulado a Cardozo por fora de jogo que não existe. Sinceramente.....abram os olhos caralho......

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...