segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Futebol moderno VS jogadores em part-time

Pablo Aimar é genial. Pablo Aimar é um jogador em part-time. Mas...recebe a tempo interno.
Aimar está à três épocas na luz e, em todas elas, ele joga jogo sim jogo não no máximo.
O futebol moderno não aceita mais isto.
Ter no plantel um jogador, por mais genial que seja, que joga "quando pode" e os minutos "que aguentar" recebendo por isso um salário principesco é algo que o Benfica tem que mudar. Este é o tempo do jogador trabalho.
Compreendo que não seja culpa dele o que lhe aconteceu em Espanha, e lembro-me da sua genialidade em Valência. Mas pessoalmente prefiro jogadores que correm, que lutam e que estão sempre disponíveis. Para um grupo e para um treinador, acaba por ser mais valioso um Maxi Pereira, um Ruben Amorim, que estão sempre disponíveis, que jogam onde for preciso e que quando jogam disputam todas as bolas, anos seguidos.
Um caso a reflectir....

Abençoados pela sorte....

Antigamente eram de madeira e havia quem se referisse a eles como os "3 paus". Hoje em dia são feitos de outro material. Mas a bola quando bate neles, ao regressar, regressa de forma mais lógica, isto porque, os postes e a trave de hoje, não tem arestas, são totalmente redondos.

Este ano o FCPorto está melhor, muito melhor, mas os postes tem muito que contar.
E ajudam a modificar resultados...e de que maneira.

Por exemplo...
O Sporting desde o início da época entre campeonato e competições europeias, já enviou, segundo ouvi dizer num programa de desporto, 14 bolas aos postes e trave. Poderiam ser mais 14 golos, e quantos pontos valeriam?

Já o FCPorto, em Coimbra, num momento em que vencia por 1-0, no último minuto, levou uma bola na trave, que se entrasse resultaria num empate mas como bateu e voltou o FCPorto ganhou 3 pontos. Em Alvalade também levou uma bola na trave, o que poderia significar que no final da 1ª parte o FCPorto estaria a perder por 2-0. Será que empatava???

Na liga Europa no último jogo o FCPorto empatou 1-1 com o Besiktas no Porto. Já o jogo estava em 1-1 e os turcos enviaram 2 bolas à trave. Numa delas, Hélton, olhou para o céu e riu-se tal como fez em Coimbra.

Enfim.... a sorte é amiga hoje e será madrasta um dia.

domingo, 28 de novembro de 2010

Beira-Mar - Benfica: Campeão voltou???

O Benfica foi claro em Aveiro. Era preciso ganhar, esquecer Telavive, e aproveitar os pontos perdidos pelo FCPorto. E assim foi. Desde o 1º minuto o Benfica tomou conta do jogo com o objectivo de ganhar.
Penso que este é o melhor Benfica. Não digo que seja o melhor 11. Mas é o melhor Benfica isto porque finalmente, hoje, Javi Garcia teve apoio no campo. Esse apoio chamou-se Ruben Amorim. Não é Ramirez mas faz bem aquela posição. Reparem que hoje o adversário apenas por uma vez criou um contra-ataque com algum perigo. Foi ao minuto 44 e David Luiz resolveu bem a questão. E nós sabemos como os contra-ataques têm matado o Benfica. Contra-ataque ou simples ataques rápidos que apanham a equipa descompensada. Hoje com Amorim, houve equilíbrio.

De notar que Cardoso voltou, e com ele em melhor forma, os golos aparecem. O 2º é de classe. Considero Kardec um jogador de futuro mas entre eles, para já, há uma diferença clara. Um luta para marcar, o outro marca mesmo. Cardoso não é versátil, não é elástico, não corre muito nem depressa, às vezes parece desajeitado mas tem uma relação com a baliza que mais ninguém tem no Benfica.

Se nos próximos jogos Jesus optar por meter Aimar então deve tirar Gaitán ou Martins, mas nunca o apoio do Benfica. Com dois homens entre a defesa e o ataque o Benfica torna-se mais coeso. Desta forma não tínhamos sido afastados na Champions.

Penso que se o defesa aveirense Hugo não tivesse na 1ª parte cortado a maior parte dos ataques encarnados, o Benfica teria construído uma goleada.

Gostei de voltar a rever Saviola, acho Gaitán bom jogador, gostei da defesa, Coentrão sempre a 1000 à hora e Maxi está a recuperar os níveis do ano passado.

Gostaria de realçar os festejos dos golos do Benfica, sobretudo no 1º e no 3º onde os 10 jogadores se abraçaram demonstrando de forma clara que apesar de alguns resultados negativos, a equipa mantém-se unida e com vontade de recuperar.


De resto foi o habitual... o Benfica falhou vários lances e o árbitro para manter a média perdoou uma grande penalidade ao adversário. Nada de anormal.

Assim, o 2º lugar será seguramente nosso, e aproximamo-nos um pouco mais do 1º. Foi importante não desperdiçar esta oportunidade e o Benfica não desperdiçou.

Ferver em pouca água

O treinador do FCPorto sempre que não ganha, reclama e invariavelmente acaba expulso. Excede-se de tal maneira que praticamente "convida" o árbitro a expulsá-lo.
Ainda assim tem poucas razões de queixa, porque se é verdade que ontem o Sporting fez um golo em fora-de-jogo, a verdade é que este ano já foram perdoados 3 penalties ao FCPorto (na Choupana, em Vila do Conde e em Guimarães) bem como alguns cartões a jogadores, nomeadamente nos referidos penalties, mas sobretudo a expulsão de Maicon no jogo com o Benfica.
Bem... eu só quero imaginar o que seria um André Vilas-Boas a treinar o Benfica.
Depois do penaltie a favor do Benfica, sobre Saviola,  na madeira contra o Maritimo, que o árbitro não marcou, ele seguramente seria também expulso, se visse o golo mal anulado ao Benfica em Telavive, seguramente entrava em campo e começava a bater em toda a gente e se assistisse à arbitragem do Guimarães-Benfica cortava os pulsos.....

sábado, 27 de novembro de 2010

Sporting bate o pé ao FCPorto. A motivação veio de fora.

O Sporting empatou com o FCPorto em Alvalade por 1-1. Esteve a ganhar, e acabou a encostar o adversário às cordas, procurando chegar à vitória quando os azuis e brancos estavam em campo com menos uma unidade.
Esta é a motivação que o Benfica precisava para chegar a Aveiro, ganhar, e reduzir a diferença para o líder.
Não é altura de distracções, discussões ou dúvidas. Temos que aproveitar porque ninguém é imbatível e o FCPorto não foge à regra. Ainda falta muito para o fim, mas é fundamental começar a reduzir diferenças.

O resto da Liga começa em Aveiro......


PS. Dois apontamentos finais. O golo do Sporting é claramente culpa de Hélton, Maicon ainda chega a dar um toque para trás para tentar tirar a bola do alcance de Valdés, mas Hélton fica preso à baliza, demora muito a sair e quando sai, sai a medo. Fatal. O segundo apontamento é sobre os festejos de Villas-Boas no momento do golo do Porto. Ridículo.

O Benfica é o maior, o FC Porto o melhor e o Sporting o mais resistente - Jornal A Bola

O Jornal “A Bola” publica hoje um estudo sobre os três grandes, com a seguinte conclusão: O Benfica é o maior, o FC Porto o melhor e o Sporting o mais resistente.
Penso que define de forma correcta a actualidade. O Benfica efectivamente é o que tem mais títulos, mais adeptos, maior projecção nacional e internacional, apesar do apagamento europeus das últimas décadas. O Benfica quando está bem, enche o seu estádio e o dos outros e move muita gente à sua volta.
O FCPorto, na verdade, pelos títulos, pelo dinheiro que ganha quando vende e compra jogadores é efectivamente, na actualidade o melhor clube Português, sendo que não é o melhor de sempre, é apenas o melhor dos últimos 26 anos.

Um ex-Super Dragão para o "jogo do título"

Será possível….
Tenho visto escrito, um pouco por toda a blogosfera, que Jorge Sousa, árbitro do Porto, já foi membro dos Super Dragões. Será possível?
Em tempos achei que era um bom árbitro, embora sempre tenha achado que com ele o Benfica nunca ganhava, mas...como na altura tínhamos aquelas equipas que nós já conhecemos, nunca coloquei em causa a questão do árbitro. A verdade é que nos últimos tempos ele não tem tido a mesma qualidade que já lhe vi.
Mas... se for verdade este seu passado, penso que é perigoso, colocar este árbitro a apitar o FCPorto ou os seus principais rivais isto porque dificilmente ele será garantia de isenção. Quem já pertenceu a uma claque seguramente que foi...ou é.... um fanático por esse clube. Ser adepto é uma coisa, ser membro de uma claque é....seguir a equipa para todo o lado.
Que garantias nos dá ele de isenção....amanhã.... quando Postiga cair na área do dragão???
Enfim...sinceramente espero que tudo isto seja uma invenção!!!

O que falta da época......

Após a eliminação na Liga dos Campeões, e olhando para os 10 pontos de atraso no campeonato, pode-se dizer que grande parte das expectativas desta época caíram por terra.
No entanto, o Benfica não pode atirar a tolha ao chão. Mais do que isso ........ não tem esse direito porque nós...adeptos...não deixamos.
No plano interno, antes de mais, é importante garantir o mais depressa possível o 2º lugar para garantir nova Liga dos Campeões, e isso só se consegue com um ciclo de várias vitórias, pois parece-me que se o Benfica vencer 5 jogos seguidos conseguirá abrir uma vantagem robusta. Para além disso, há duas taças internas para conquistar, que claramente assumem maior importância neste momento.

Para o ano, quando regressarem as competições europeias será altura de o Benfica pensar melhor na Liga Europa onde, se recuperar o nível do ano passado, poderá voltar a seu um dos favoritos a ir longe. Penso que aí, pode apostar e ainda recuperar algum prestígio na Europa que claramente perdeu com este desempenho fraco na Champions.

O caminho faz-se caminhando, e com o tempo, os jogadores novos, completarão a sua integração.

"Aprendi a amar este clube" - David Luiz II

iG: E você tem até fã-clube em Portugal. É um ídolo da torcida, e quando o Luisão não joga você é o capitão do time. Como conquistou tudo isso?
David Luiz:
Sou extremamente feliz aqui, aprendi a amar esse clube, a viver esse clube. Aprendi que só entrar em campo e jogar bola é pouco. Tem que ser muito mais que isso. É viver, é entender o sentimento das pessoas, das crianças, das senhoras que torcem por nós. Fico até arrepiado. Tudo que puder fazer para retribuir esse carinho, eu faço. Não tem dinheiro que pague essas coisas.


Recuperei esta crónica para comentar a notícia que saiu hoje no Jornal Record que dá conta de relações tensas entre o jogador e o treinador, e que David Luiz terá mesmo recusado um aumento salarial e prolongamento de contrato e que inclusive será iminente a sua saída em Janeiro. Penso que, se está notícia for verdadeira, não chega dar entrevista a dizer que se gosta do clube, e depois sair desta maneira, à força e zangado com todos. Se isto for verdade, não merece ser Capitão de um clube tão grande como o Benfica. Se for invenção da imprensa, a verdade virá ao de cima.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Saviola surpreendido

Excerto do livro de Saviola "Para Ti, Cacho!"


"Ao longo da carreira encontrei vários tipos de adeptos. Dos fanáticos de Sevilha, aos low profile do Mónaco. Mas como também já referi, não encontrei nenhuns com a genuína paixão dos benfiquistas. É quase inexplicável. Sente-se olhando fundo nos olhos das pessoas. Sente-se nas manifestações espontâneas nas ruas, nos restaurantes, no estádio. Sente-se nas cartas que recebemos (...). Quem já passou pelas mesmas situações - em países diferentes, com clubes diferentes e adeptos diferentes - sabe distinguir claramente os sentimentos. Aqui é distinto. Garanto!."

"O Benfica é um clube muito especial. Não digo isto para ser politicamente correcto ou conquistar o coração de quem quer que seja. Aliás, antes de vir para Portugal, posso confessar que desconhecia em absoluto esta grandeza. O Benfica foi-me conquistando e convencendo com factos. É daqueles clubes que te surpreende dia após dia. Quando conto isto a alguns colegas de outros clubes eles estranham. Como é que alguém que passou pelo Real Madrid ou Barcelona se pode surpreender? A explicação é simples. O Real ou o Barça são como teatros gigantescos e nós, os jogadores, somos os actores principais de uma grandiosa encenação. No Benfica é outra coisa, mais ligada ao sentimento, ao povo, à paixão. Vem das raízes, é genuíno.” “Os adeptos conseguem transmitir-nos exactamente o que lhes vai na alma. Sentimos essa força na pele. (...). Cheguei a dizer ao Jorge Jesus: "Mister, isto nem no Madrid! O mesmo já tinha acontecido no estágio da Suíça. No meio das montanhas, num local que nem vem no mapa, havia centenas de benfiquistas a apoiar-nos. Após o primeiro treino liguei à minha mãe e disse: "Mãezita, este clube é impressionante!"

Salazar...esse "artista" que nos tem faltado.

Frequentemente ouve-se "por aí" que a grandeza do Benfica deve-se ao período do Estado Novo e de Salazar. Ora...eu tinha a ideia que António de Oliveira Salazar tinha sido o presidente do Conselho, mas pelo vistos era um avançado que nos tínhamos que ao que parece fazia muitos golos. Lá está... uma mentira quando é contada muitas vezes...torna-se verdade.
No entanto, se analisarmos o período do Estado Novo (1926-1974) vemos que o Benfica neste período, onde o tal avançado Salazar esteve no poder, venceu 21 títulos, o Sporting venceu 14 e o FCPorto 5.
Como é possível que este tal de Salazar tenha permitido que o Sporting tivesse ganho tantos títulos que deveriam ser "do seu clube"??

Depois da Revolução dos Cravos, deu-se, como dizem alguns, a revolução do futebol, e com a queda do Estado Novo o Benfica também caiu. Ora vejamos...

Desde 1974/75 o Benfica venceu 12 títulos, o Sporting 4, e o FCPorto 19. Ora..parece que quem mais perdeu com a queda do regime foi mesmo o Sporting. O Benfica ganhou menos mas não nos esqueçamos que apenas começou a ganhar menos na década de 90 e seguintes, altura onde apareceram presidentes como Jorge Brito, Manuel Vilarinho, Vale e Azevedo e Damásio que todos juntos, venceram um título, em 1993/94. Nos primeiros 10 anos da democracia, o Benfica venceu 6 títulos, o Sporting 2 e o FCPorto 2. Será que o FCPorto ainda não se tinha acostumado à democracia, ou será que Salazar ainda pairava por aí.

O que eu acho é que se calhar eram as grandes equipas que o Benfica teve neste período, com Humberto Coelho, Chalana, Diamantino, Bento, Mozer, Ricardo Gomes, Aldair, Veloso, Isaías, Paneira, Valdo, Néne, entre outros, que lhe deram esses títulos, assim como na décadas de 60 e 70 foram Coluna, Eusébio, Torres, José Augusto e outros que eram a base da Selecção Nacional

Depois nas décadas de 90 e seguintes, veio a desorganização directiva, apareceram treinadores e muitos jogadores sem qualquer qualidade e por seu lado apareceu o FCPorto em sentido contrário, com grandes contratações e organização estrutural de cima para baixo.

Na década de 60, o Benfica foi Bicampeão Europeu e não me lembro de ver o tal Salazar nesses jogos, e já depois disso, já em democracia, ainda atingiu 3 finais europeias embora as tenha perdido.

A verdade é só uma: o Benfica foi e continua a ser o maior clube Português. Era importante aceitar as coisas como elas são, da mesma forma que não nos custa admitir que nos últimos 26 anos o FCPorto é a melhor equipa Portuguesa. Os tempos fazem-se de ciclos, e este é o ciclo dos azuis e brancos. Desde 1984/85 que tem sido assim.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Importante não dar tiros no pé....

Calma...
Os adeptos tem que racionalmente olhar para o trabalho de JJ e deixar de uma vez por todas de estar constantemente a pedir a dispensa dele.
Pensemos naquilo que ele já fez, na evolução futebolística que ele operou o ano passado e nas exibições que o Benfica realizou o ano passado e pensem se não acham que ele tem crédito pelo menos até ao fim da época??

Despedi-lo seria antes de mais esburacar ainda mais a situação económica do Benfica mas também seria um passo atrás no trabalho que ele tem realizado. O Benfica antes de JJ era muito pior. Com Quique lutou pelo 3º lugar até à última com o Braga e no ano anterior ficou em 4º lugar. Com Quique fizemos 1 ponto na Liga Europa.... por isso para pior deixemos ficar como está.
É verdade que ele tem errado nos últimos tempos, mas hoje com o Hapoel, à excepção do caso Carlos Martins, ele não tem culpa dos 500 golos falhados, dos 1700 cantos que em nada resultaram. É preciso acalmar os ânimos e pensar em função do futuro do Benfica. E o futuro passa pela estabilidade e recuperação financeira. Não se pode exigir que um homem roube, em dois anos, a hegemonia que o nosso principal adversário, que veste de azul e branco, tem há cerca de 20 anos quando o próprio FCPorto demorou vários anos a conquistar esse domínio.

Vamos unirmo-nos e não semear a desunião encarnada.
Neste momento é que temos que ser Benfiquistas, sócios, adeptos e simpatizantes.

Mau demais....

O Benfica está fora da Champions, e vamos ser honestos...quem falha golos como o Benfica falhou, não merece ganhar.
O Benfica teve 21 cantos (e todos nos lembramos da força do Benfica nas bolas paradas o ano passado) e não fez um golo. O Hapoel teve 2 cantos e fez um golo. O Benfica teve mais bola, dominou, em grandes partes do jogo massacrou,  fez mais de 20 remates e nem um golo marcou. Apesar do golo mal anulado sou obrigado a dizer que desta forma o melhor mesmo é irmos parar à Liga Europa.
Desta forma estamos a dar razão aos nossos adversários quando dizem que não é só a falta dos jogadores vendidos e as arbitragens que explicam tudo. A verdade é que o Benfica foi campeão e depois disso não sei se voltou a fazer um treino.
Apesar dos erros do treinador, não há técnico que resista a tantos golos falhados.

E era bom relembrar que o Benfica só está eliminado neste momento por causa daquela brincadeira com o Lyon. A ganhar 4-0, o Benfica deixou o adversário chegar a 4-3 o que automaticamente eliminou hoje o Benfica.

Na alta competição não se pode brincar...

Os 4 momentos do jogo

Dizem os especialistas que o jogo tem 4 grandes momentos. Eles são o ataque, a defesa, as transições de ataque e as de defesa.
Olhando para o Benfica de 2009/2010 concluímos que ele era forte em todos os momentos, Atacava e defendia bem, era rápido a ir para o ataque pois Di Maria, Ramirez e Coentrão evoluíam velozmente e era rápido a recuperar porque Coentrão e Ramirez voltavam com a mesma rapidez com que subiam. Este ano o Benfica continua a defender bem, quando está posicionado, ataca relativamente bem, mas as transições defensivas são de menos qualidade porque não há Ramirez. Muitas vezes apenas Javi Garcia recupera o que é manifestamente pouco, sobretudo na Champions. Se o Benfica resolver este problema resolve 50% dos seus defeitos.
O 4º golo do Benfica com o Lyon é o exemplo perfeito de uma transição de ataque.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Box to Box: O Jogador moderno

O jogador moderno corre o jogo todo. No caso do trinco/pivot precisa ir e vir. O ano passado havia Ramirez. Ajudava Garcia e entregava a bola nos médios de ataque. Por vezes até tinha tempo para facturar.
Este ano não há Ramirez, e infelizmente não há ninguém igual a ele.
No caso de Di Maria, compramos Gaitán. Poderá achar-se que não tem a mesma qualidade (embora comparando o 1º ano de cada um possamos concluir que Gaitán está a render mais), mas a verdade é que Gaitán faz o mesmo lugar de Di Maria. Claro que Di Maria recebia a bola e ia pela linha fora ou para centrar ou para já perto da linha de fundo entrar em direcção à baliza e por seu turno Gaitán recebe a bola e imediatamente procura o centro do terreno "interiorizando" mais o seu futebol.
Mas no caso de Ramirez, efectivamente não há ninguém igual. Airton é 80% defensivo, Martins é 70% médio ofensivo, Gaitán e Aimar não recuam.  Desta forma é fácil afirmar que Javi Garcia está longe da época passada. A verdade é que não tem apoio, quando sobe percebe que ninguém o compensa e muitas vezes defense sozinho os ataques adversários. Desta forma não oferece grande apoio aos centrais porque também ele não recebe apoio. 
O homem que melhor pode disfarçar este problema será Ruben Amorim.
Penso que é por aqui que começam os problemas do Benfica na época 2010/2011.  

A mistica do Benfica por Bella Guttman



Às vezes é preciso vir alguém de fora para nos ensinar o que somos e valemos.
Este homem deu-nos os dois títulos europeus.

Histórico e incontornável



Em nome do Pai - 1993
O filme é tremendo.
Retrata a difícil relação entre o IRA e a Polícia Inglesa.
O filme é de Jim Sheridan e é baseado no livro Proved Innocent de Gerry Conlon
Numa das cenas, Daniel Day-Lewis na sua cela está a falar e na parede galhardetes de grandes clubes europeus da década de 60 e 70, e entre eles, o do Benfica.
A história gloriosa do passado, obriga o Benfica a voltar a estes tempos.

Javier Saviola: o relvado tem inúmeros esconderijos



Saviola é um grande jogador de futebol. E penso mesmo que o seu maior talento é o facto de se esconder com facilidade dos seus adversários.
O ano passado Saviola foi vital no ataque do Benfica, e catapultou Cardoso para ser o melhor marcador. Foi brilhante em certos momentos mas quase sempre ninguém o via em campo. A sua movimentação é fantástica e é sempre feita na sombra. Muitas vezes, nas bolas paradas, está em fora-de-jogo e entra em jogo com a mesma facilidade com que está marcado por um defesa e dá a volta à área e aparece sozinho para finalizar.
Uma das razões do insucesso deste ano do Benfica reside também no facto de ele estar longe da forma que o ano passado mostrou. O problema parece ser ao nível físico.
Este vídeo nada tem a ver com esconderijos, é só beleza.
Esperemos por melhores dias...

sábado, 20 de novembro de 2010

Palestinianos por um dia

Na próxima semana o Benfica joga uma cartada decisiva nesta época.
Joga em Israel.
Este jogo é muito importante para ajudar a definir o futuro do Benfica na Champions. Uma vitória, no mínimo, deixa tudo em aberto para a recepção aos Alemães no inferno da luz, onde temos sido soberanos. Outro resultado, pode significar a Liga Europa, a piscina dos pequeninos das competições europeias.
A passagem à próxima fase da Champions pode significar um encaixe financeiro, que pode ser útil na tentativa de evitar que certos jogadores sejam vendidos já na abertura do mercado para os habituais tubarões europeus que aparecem nas "Águas portuguesas” sempre que alguém brilha nos nossos relvados.
Daí a importância...
Pelo menos uma vez temos que nos armar em Palestinianos, e os jogadores, sobretudo eles, tem que perceber a importância do jogo para o seu empregador. Mais do que jogar bem, será importante segurar o ímpeto dos Israelitas, resistir ao sufocante apoio do público e jogar com personalidade, dominando todos os momentos do jogo, e claro... fazer golos.

O futuro começa a decidir-se...em Telavive.

Jesus também erra...

Este Jesus também comete erros.
Assim de repente cometeu, dois erros maiores, no seu período Benfica. Os dois resultaram em goleadas. Em Liverpool, a época passada, e no Dragão este ano. A questão David Luiz já foi por demais explicada. Claramente um jogador rápido mas sem o pique de Coentrão e que perdeu os duelos com Kuyt e Hulk, a introdução no centro do terreno de um central sem rotinas de jogo, o abandono de Garcia, aos avanços do adversário, sem um apoio, e neste último caso, no Dragão, o ter colocado Saviola no banco o que limitou o Benfica no ataque.

Mas a verdadeira questão que nós devemos fazer é se antes dele apenas se cometiam um grande erro por época. Por exemplo com Quique. Enfim...Quique colocou o mesmo David Luiz na lateral durante todo o ano, Cardoso no banco, Aimar fora da posição, Quim (em alguns jogos) no banco...etc...etc...etc... e tudo isto num só ano, e nem falo da contratação de Balboa.

E antes de Quique. Com Chalana, Camacho etc....

Enfim... perante esta situação temos que concluir que Jesus está muito bem onde está. Erros acontecem, e depois do futebol que apresentamos o ano passado... por favor... vamos dar crédito ao homem.

O Famoso Guarda Abel - Por falar em Túneis...

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Marseille 1 - 2 Benfica [Relato RR]



Este foi provavelmente o jogo mais emocionante do Benfica, na época passada.
O Benfica impôs-se no terreno do adversário, no pior estádio de França em termos de ambiente, contra um adversário que nunca se esqueceu da famosa mão de Vata e apesar de ter estado injustamente a perder por 1-0, conseguiu virar o jogo e sair do Velodrome com a eliminatória ganha.
Este também foi o jogo onde começamos a conhecer Alan Kardec.

"Aprendi a amar este clube" - David Luiz

iG: E você tem até fã-clube em Portugal. É um ídolo da torcida, e quando o Luisão não joga você é o capitão do time. Como conquistou tudo isso?
David Luiz:
Sou extremamente feliz aqui, aprendi a amar esse clube, a viver esse clube. Aprendi que só entrar em campo e jogar bola é pouco. Tem que ser muito mais que isso. É viver, é entender o sentimento das pessoas, das crianças, das senhoras que torcem por nós. Fico até arrepiado. Tudo que puder fazer para retribuir esse carinho, eu faço. Não tem dinheiro que pague essas coisas.

Quanto vale uma liderança???

Queria deixar aqui um pequeno texto sobre a nossa selecção que hoje atropelou o Campeão do Mundo e Europa. E queria sobretudo olhar para a diferença de lideranças.

Com Queiroz nós não jogávamos assim, não atacávamos, provavelmente teriam jogado jogadores esquisitos tipo eliseus, dudas e outros... e se calhar Carlos Martins e Moutinho não teriam sido chamados. Provavelmente a defesa esquerdo teria jogado...um central.... Pepe jogaria no meio campo.... Ronaldo jogaria numa qualquer posição onde ele não rendesse nada.
Talvez por tudo isto os Espanhóis se tenham baralhado pois desta vez jogaram com uma equipa organizada.

Portugal jogou bem, todos estiveram motivados e Portugal jogou para a frente... e o nosso Martins fez um bom golo.

A diferença que faz ter um treinador jovem e pouco experiente, que percebeu que só com união e disciplina se pode ter uma equipa vitoriosa, em detrimento de um super experimentado treinador que há 20 anos vive à custa dos títulos de juniores e que desde então tem coleccionado despedimentos, mas a quem chamam professor, mas que pelos vistos não consegue sequer dialogar com os jogadores, quanto mais pô-los a jogar.

Viva Portugal.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O estranho caso de ... Éder Luís

Quem é Éder Luís??
O molengão que vimos o ano passado a arrastar-se pelos campos Portugueses ou a flecha que comanda o ataque do Vasco da Gama??

É díficil entender quem é o verdadeiro Éder Luís. Recomendado por Jesus, acabou por ser dispensado pelo mesmo, por empréstimo, ingressou nos Brasileiros do Vasco da Gama e actualmente é o jogador que mais se destaca no clube mais Português do Brasil. É decisivo, é veloz, tem classe e joga com alegria. E faz muitos golos.

Então...o que faltou quando esteve no Benfica??

Penso que faltou uma equipa que lhe desse tempo, e adeptos mais compreensivos. Kardec, hoje, parece melhor do que parecia, Gaitán e Jara talvez não sejam tão maus, e Sálvio parece que até vale alguma coisa. Acontece que os três argentinos, jogam porque não há muitas alternativas e com o jogo vem a desenvoltura. Éder Luís entrava, não facturava e saía, porque havia um grande Cardoso e um grande Saviola.

Penso que merece uma nova oportunidade....mas sem assobios quando se falha um passe ou apupos quando se falha um golo.

domingo, 14 de novembro de 2010

Benfica de Jesus ou de Trapatoni???

Enfim...comparar este Benfica ao de Trapattoni é um exagero. Eu sei.....
Mas às vezes faz lembrar!
Sobretudo quando vemos que este Benfica não consegue dominar o jogo, mesmo o de hoje, contra a Naval, último classificado da Liga 2010/2011.

Na 2ª parte melhorou porque o Benfica tem melhores jogadores mas na 1ª parte o jogo foi repartido. Quem se lembra do Benfica de Trapattoni lembra-se de um campeão medroso, que marcava e depois defendia o resultado. O Benfica do ano passado dominava do principio ao fim, esmagava por vezes, mas em momento algum deixava dúvidas sobre quem iria ganhar.
O resultado acabou por se tornar volumoso muito por culpa do 2-0 que aconteceu na primeira jogada da 2ª parte, o que desabou a motivação navalista.
E Nuno Gomes fez um golo, finalizando da melhor maneira o seu ciclo no Benfica.

De qualquer forma, respondemos com uma goleada à goleada que sofremos a semana passada. Foi importante.

Compromissos do Coração

Os próximos compromissos do Coração:

Beira-Mar - BENFICA
28/11 18.15h

União Leiria - BENFICA
09/01

Académica - BENFICA
16/01

Sporting - BENFICA
20/02

Braga - BENFICA
06/03

Paços Ferreira - BENFICA
20/03

BENFICA - FC Porto
03/04

Naval - BENFICA
10/04

Rio Ave - BENFICA
08/05

10 Regras para ser Campeão!

1- Não é possível continuar a vender jogadores muito abaixo do valor da clausula
Di Maria e Ramires são exemplos dessa situação. Isto tira credibilidade ao processo negocial. Toda a gente sabe que o Benfica pede 40 mas provavelmente vende por 15.

2- Acabar definitivamente com os bufos dentro do clube
Toda a gente e todos os jornais sabem tudo o que se passa no Benfica. Mesmo nas reuniões de direcção e de balneário. Os adversários às vezes até sabem na véspera quem vai jogar aonde.

3- Incutir certos valores nos jogadores
Como sabem os jogadores do FCP contra o Benfica jogam com uma raiva que não é normal se tivermos em consideração que a maior parte deles são estrangeiros e nem sequer entendem a nossa rivalidade como nós entendemos. Alguém lhes incute esse sentimento. E bem.

4- Expulsar da Direcção todos aqueles que não sejam benfiquistas
O treinador e os jogadores podem ser do clube que quiserem mas na Direcção todos tem que ser benfiquistas.

5- Acabar com os comunicados parvos
Sobretudo aquele em que se pede aos adeptos para não acompanharem a equipa nos jogos fora. A força do Benfica depende e muito dos adeptos. Outra coisa que tira credibilidade ao clube e à Direcção.

6- Introduzir uma cultura de vitória ou morte pelo menos na luz
O Benfica tem que todos os anos ganhar 90% a 95% dos jogos em casa.

7- Apostar cada vez mais na ida à Liga dos Campeões
Uma vez lá, apostar tudo na passagem à 2ª fase. A não ida e a eliminação significa prejuízos absurdos. O objectivo é ficar 5 ou mais anos seguidos a competir na champions

8- Acabar de uma vez por todas com as contratações falhadas para o FCP
É uma vergonha e já chega. Até o jogador assinar é preciso manter sigilo absoluto.

9- Acabar com os contratos longos com treinadores cujas indeminízações se tornam incomportáveis
Lembremo-nos de Quique.

10- Não vale a pena andar atrás de treinadores ou jogadores muito caros
Depois temos um Aimar, caríssimo, que só joga de vez em quando. Reparem na qualidade que se obtêm com Coentrão e Amorim sem pagar fortunas. 

Como se perde desta forma sendo o campeão???

Como se perde desta forma em casa do maior rival?
Desta vez penso que a culpa de Jesus é clara.

David Luiz à esquerda... tal como em Liverpool voltou a falhar.
Sidnei no centro, sem ritmo, ao lado de Luisão, completando uma dupla de jogadores lentos, tentando travar um diabólico Falcão.

Carlos Martins a ajudar Javi Garcia e desta forma não podendo criar tanto, como tanto, gosta. Para ajudar Garcia estava no banco Airton.
Aimar a fazer de Saviola, quando Saviola é brilhante porque toca pouco na bola e Aimar, joga tanto, quando a tem nos pés.

Essencialmente Jesus mudou o carácter da equipa, a forma de jogar que lhe deu o título. Quando o que devia ter feito era chegar ao Dragão e jogar à Benfica.

Gosto de Jesus, mas não queria voltar a ver tantas asneiras em 90 minutos

sábado, 13 de novembro de 2010

5-0 e agora?

O Benfica foi ao Dragão e levou uma sova. Uma sova histórica.
É sempre bom fazer história...mas pela positiva. Quando é pela negativa torna-se trágico...
Foi trágico.

O FC Porto foi de longe a melhor equipa em campo e por incrível que possa parecer, o resultado não foi exagerado.
O Benfica não jogou no domingo. Passeou as camisolas de campeão mas não jogou como tal.

E agora??? Qual o futuro??

Penso que definitivamente não faz sentido meter a cabeça no chão e chorar... só há uma hipótese...olhar para a frente.

Ainda estamos no inicio da época, ainda há muitas coisas para ganhar. Há a liga dos campeões, há o acesso à liga dos campeões do próximo ano, há a taça de Portugal e da Liga, e há o campeonato que ainda não tem campeão completamente definido.

O próximo adversário é a Naval e aí começa o resto da época.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...