sexta-feira, 31 de julho de 2015

Saber estar!

Eu fui um apaixonado por Maxi. Este ano, como prenda de aniversário, amigos chegados ofereceram-me uma camisa do Benfica. Quando me perguntaram que nome colocar na parte de trás, Jonas, Gaitán???
Eu respondi para espanto geral, MAXI.

E porquê? Porque Maxi era o Benfica. Era o anti-herói. Não dava entrevistas, não tinha penteados modernos...tinha apenas garra e luta. Para mim Maxi era uma locomotiva, um super profissional, era o Benfica.

De modo que esta saída deixa-me muito mais triste do que a saída de Jesus. Perdemos um simbolo.
Nestas coisas há que saber entrar e sair. Maxi não esteve à altura da sua própria história.


Em contrapartida, Lima, de que ninguém fala, soube sair. Não mentiu, nem escondeu que saía por dinheiro e deixou elogios ao Benfica. Lima mostrou que caráter ou se tem ou não se tem.


E é por isso que nós, benfiquistas, não esqueceremos LIMA.


sábado, 6 de junho de 2015

O choque dá lugar à serenidade!

Fiquei chocado com a saída de Jorge Jesus.
Não pelo que aconteceu, nem pela forma como aconteceu. Sei como isto é, o dinheiro fala sempre mais alto.

O que me deixou em choque foi perceber que o homem que trouxe o Benfica de volta aos titulos, estaria a ir embora. Fiquei essencialmente triste porque JJ fez-me sonhar durante anos com um Benfica dominador a nível nacional e com um Benfica europeu. Ganhamos 10 títulos nestes 6 anos, e fomos a 2 finais europeias.

O futebol foi quase sempre de grande nível e na luz ficamos mais de 90 jogos seguidos a fazer golos.

JJ elevou a fasquia na luz e colocou o Benfica num nível superior. Deu muito dinheiro a ganhar ao Benfica, fez equipas de enorme qualidade, fez jogadores, criou um estilo, foi genuíno. Eu não me vou esquecer de Jesus, do seu futebol, do Benfica de Jesus, do ataque vertiginoso, das goleadas na luz.


Sobretudo não me vou esquecer das arrancadas de Coentrão e Maxi, do passe de Matic, da raça de Enzo, da magia de Di Maria e Gaitán, do bailado de Saviola e Aimar, dos golos de Cardozo. É impossível esquecer todos os jogadores que Jesus fez, que cresceram com Jesus, que nos fizeram acreditar que o gigante estava de volta. Dos jogos europeus de cachecol encarnado no pescoço. De jogão em White Art Lane, do 8-1 contra o Setúbal, do 3-0 ao FC Porto na primeira taça da liga, das vitórias contra o Sporting. Do 5-0 ao Everton na luz, de tanta coisa. Não me esquecerei da meia final contra o Fenerbahce, da meia final em Turim.
Da luz cheia, das invasões ao minho, no norte, no sul, na França, na Europa. Não me vou esquecer do que Jesus disse na primeira vez que falou à Benfica. E não me desiludiu.
Jesus acordou o Benfica.

Depois do choque vem sempre o momento de refletir e encontrar saídas. Claro que JJ não é o único treinador de qualidade que há no mundo. Há soluções para continuar o caminho. Marco Silva e Rui Vitória tem qualidade. Podem trilhar o caminho do tri. Nos próximos tempos perceberemos se o Benfica está preparado para a saída de JJ. Se Vieira tem a estrutura pronta. Acho que já fomos mais dependentes do treinador. Mas não esperava este abandono.


Jesus acordou um monstro que dormia há quase 2 décadas. O meu sonho, o que eu desejo, é que o monstro que ele acordou, que o possa vencer já em Agosto. O que eu quero é que a equipa que ele criou e controlou, que ultrapasse o seu controlo. O que eu desejo em Maio é ver outra vez Luisão a levantar os braços, e entre eles estar uma qualquer taça, uma qualquer liga, porque a este Benfica não se pode pedir menos, não podemos recuar, o caminho é para a frente. Não há recuo possível, não quero nunca mais voltar a adormecer. O que eu quero é que o país volte a arder, de vermelho, de paixão encarnada.

Continuo triste porque acho que este casamento podia acabar de outra forma. Com Jesus a ir para o estrangeiro, e não a atravessar a rua para entrar na próxima casa do outro lado da rua. Tudo tem um fim, e um dia Jesus sairia. Tenho confiança que o presidente acerte novamente nas escolhas.

domingo, 24 de maio de 2015

terça-feira, 19 de maio de 2015

Tinham me dito que o Benfica estava morto!

Eu estive no aeroporto do Porto, quando o autocarro do Benfica chegou.
Fiquei com a ideia que estavamos perante um golpe de estado.






Tinham me dito que o Benfica estaria a morrer...pois pois....




domingo, 3 de maio de 2015

Passeando pelo minho!

O Benfica hoje passeou pelo Minho profundo.
O Galo de Barcelos, não teve a mínima hipótese esta tarde.


O Benfica, depois de alguns anos a vacilar nos momentos decisivos, hoje é uma equipa que nos momentos críticos, responde com classe.

Sempre a alta velocidade... e sempre a atropelar.
Jonas, parecia impensável, apanhou Jackson na lista de melhores marcadores. O brasileiro começou a jogar a 5 de Outubro. Jackson, logo a 15 de Agosto marcava na receção ao Marítimo. Com menos 6 jornadas na liga, Jonas chegou à luta com o Colombiano pela bota de ouro Portuguesa.

Sulejmani, desaparecido, mostrou mais uma vez que é solução. Samaris imperial no miolo. Maxi, uma locomotiva, fez hoje 2 golos. Na baliza Júlio César, é uma parede.

Hoje sim, o Benfica fechou o campeonato. Não há mais dúvidas. O Bi campeonato é uma questão de tempo.

Hoje é um dia histórico, porque há exactamente um ano, o Benfica apurava-se para a final da Liga Europa, ao empatar a zero em Turim. Um dos jogos mais emocionantes da nossa história. Acabamos com 9 jogadores, e vergamos os arrogantes italianos. Só foi pena o roubo da final.




O Minho, será local de festa. Depois de hoje, porque não ser campeão em Guimarães?


segunda-feira, 27 de abril de 2015

Serviços mínimos!


O Benfica, deu-se ao luxo de, jogar serviços mínimos!
Haverá por aí alguns Lopeteguis que dirão que só o FC Porto jogou para ganhar e que só eles quiseram jogar o jogo. Não é verdade.

A verdade é que este Benfica teve hoje capacidade para levar o jogo para onde quis. Jogar para empatar é muito diferente de jogar para não perder. O Benfica jogava por dois resultados e a estratégia passava por defender bem e aproveitar os erros. Houve poucos erros e como tal fomos segurando o empate. O FC Porto não arriscava e o Benfica esperava para ver o que jogo dava. O Benfica é hoje uma equipa pragmática. E as equipas assim......ganham títulos.


Quando a máquina está oleada, tudo é mais fácil. Quando a equipa se conhece, joga de olhos fechados. O Benfica hoje fez um jogo absolutamente notável a nível defensivo. É rever o jogo para perceber como Jackson foi controlado. E como o adversário beneficiou de muitos poucos lances de perigo. Não é só Luisão. É Luisão e Jardel. É Maxi que nunca acaba. O mundo pode desabar, mas Maxi continuará a correr. É a maneira como Samaris fecha os caminhos. É sobretudo a maneira como Gaitán, hoje, defende e apoia o colega da defesa. O maior talento do Benfica e quem sabe da Liga Portuguesa, não vê nenhum problema em recuar para fechar os arranques de Danilo.

Jorge Jesus tem a equipa trabalhada. Na luz é praticamente impossível perdermos. Desde o início da época, apenas 4 golos sofridos. Uma época inteira sem perder com os rivais.
E agora, a máquina não pode parar. Há Barcelos já a seguir. E a locomotiva está em andamento. Relaxar seria crime. A luta continua.......

Pelo caminho ficaram os 92 jogos a marcar na luz, em jogos do campeonato. Mas trocamos tudo isso por nova festa no Marquês.
A arbitragem de Jorge Sousa foi quase perfeita. Está encontrado o melhor árbitro Português (para mim já o é à cerca de 3/4 épocas) que pode superar Pedro Proença, uma vez que não é nada vaidoso, muito frio e extremamente discreto.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Crónica de uma morte anunciada!


Confesso que passei as últimas horas bastante divertido. Ver o universo Sportinguista a espumar-se de raiva perante a exibição do Benfica, deixa-me satisfeito. O mesmo Sporting, que quando vai à luz, fica a ver o Benfica jogar, e que no último derby, só conseguiu empatar graças a uma oferta monumental de Artur.
Ontem enquanto via adeptos a saírem, um atrás do outro, a dizerem que o Benfica não joga nada, e que é triste, fiquei em lágrimas de tanto rir.
O problema do Sporting, é que achavam que o minuto 92 (ou 94) era um acontecimento que só aparecia contra nós. Mas ontem a sorte sorriu-nos como já merecíamos. Acontece.



Que adeptos digam estas baboseiras...acho normal.. Agora que apareçam por aí dezenas de comentadores a dizer o mesmo é que me deixou espantado. Comentadores a falar em autocarros, em sorte, em futebol negativo? É estranho que depois de tantos anos de futebol, ainda haja gente que sonha com elefantes cor-de-rosa.

Agora falando do jogo. Jogamos pouco e tivemos sorte. E pelo que ouço por aí, parece que somos a única equipa do mundo que joga mal e tem sorte no fim. Artur esteve melhor do que habitualmente está mas voltou a sofrer um golo onde, como sempre, é lento a reagir ao segundo remate. O Benfica defendeu bem, muito bem, anulou quase sempre o ataque adversário. Jesus montou uma equipa para empatar e conseguiu. Não deixa de ser curioso que antes criticava-se a vertigem atacante do Benfica, e agora criticasse o pragmatismo de Jesus. Enfim.... vale tudo para atacar o Benfica.

Tal como tinha dito neste blog, o Sporting só conta se ganhar. Como não ganhou, já era. Agora passamos a bola para o lado do FC Porto. Nós já fizemos o mais difícil em teoria. Dos 14 jogos em disputa, faltam 6 fora. Vila do Conde, Belém, Arouca, Moreira de Cónegos, Barcelos e Guimarães. Em casa temos 8 jogos e nem todos serão fáceis. Recebemos o FC Porto e o Braga.

O empate de ontem tem muito mais valor se nos lembrarmos de Júlio César e Gaitán. O melhor guarda-redes em Portugal, esteve ontem ausente. O maior mágico da liga esteve ontem fora. A imprensa diz que ao Sporting faltou Slimani, mas dos benfiquistas nada diz. Como não diz que esta equipa vendeu Enzo à pouco tempo, vendeu Matic, Siqueira, Garay, Oblak, Rodrigo, Markovic, Cardozo entre outros e continua na frente. Ninguém refere que ontem em Alvalade, do ano passado, jogaram Lima, Maxi e Luisão. E nem falo dos lesionados Sílvio, Fejsa, Amorim. Depois de tantas contrariedades, sempre na frente.



Em Alvalade, aos 87 minutos pensou-se que o Benfica estava morto. Preparava-se uma mega festa pelo país inteiro, mas o Benfica precisou apenas de meia dúzia de minutos para colocar a ordem na Liga. Este ponto pode ser bem mais decisivo do que se pensa.

No final Luisão voltou a mostrar porque é o capitão do Benfica. No momento de euforia, reuniu a equipa e todos foram dar um abraço a Artur. O Benfica está unido.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...